Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

Retrospectiva 2013

O ano começou bonito em janeiro, mas eu estava mais perdida que cego em tiroteio. Não conseguia pensar no próximo passo sem tremer a base toda. Não via nem luz e nem fim do túnel, tudo era escuro, tudo era assombrador.  Em fevereiro o carnaval chegou mudando os meus ares, trazendo gente que eu gosto para perto, me levando para lugares que ainda não conhecia, consegui me encontrar e descobri que é melhor não contar vantagem antes da hora. Exibi, sorri, colori, e acabei caindo na mesma cilada de sempre, maldito choro, maldito coração que que insiste em acreditar nas pessoas.  Março foi punk, quando eu já não tinha mais esperanças, consegui um emprego, conheci muita gente bacana, fiz algumas festas que merecem ser esquecidas, tamanha a ressaca moral no dia seguinte. E mais uma vez, quando eu já estava de pé, resolvi dar uns dois ou três passos para trás, só pra ver o que iria acontecer. De abril a agosto, os meses foram longos e tortuosos, um infinito de altos e baixos (mais baixos do qu…

Não pense duas vezes, está tudo bem!

Quem sou eu para julgar?
Estaria indo contra justamente daquilo que acho mais sagrado: a liberdade de escolha. Não posso obrigar ninguém a gostar de mim, mas posso sim escolher ficar perto de quem gosta. Esse meu direito ninguém tira. Quero sim o que me faz bem, o que me traz lucidez, o que me mantém com os pés fixos no chão, cansei de me aventurar, não tenho mais idade e nem saco para isso. Quero sim a cama só pra mim, o espaço só das minhas coisas, as coisas do meu jeito e o jeito, bem do jeito que eu gosto.  Não, não quero mal, alguém com um coração do tamanho do meu merece preenchê-lo somente daquilo que faz sorrir. Sei que é difícil de entender, e que alguns acham que isso soa estranho. Mas sério, não quero nada mais tornando pequena a minha vida, que de tão grande acabou se tornando única. Quero quem soma ao meu lado, e o resto que suma. Um a um. Sei que a vida sempre me presenteará com coisas melhores. Não é otimismo, nem pedantismo. É apenas colheita das safras boas que fiz. T…