Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

Retrospectiva 2013

O ano começou bonito em janeiro, mas eu estava mais perdida que cego em tiroteio. Não conseguia pensar no próximo passo sem tremer a base toda. Não via nem luz e nem fim do túnel, tudo era escuro, tudo era assombrador.  Em fevereiro o carnaval chegou mudando os meus ares, trazendo gente que eu gosto para perto, me levando para lugares que ainda não conhecia, consegui me encontrar e descobri que é melhor não contar vantagem antes da hora. Exibi, sorri, colori, e acabei caindo na mesma cilada de sempre, maldito choro, maldito coração que que insiste em acreditar nas pessoas.  Março foi punk, quando eu já não tinha mais esperanças, consegui um emprego, conheci muita gente bacana, fiz algumas festas que merecem ser esquecidas, tamanha a ressaca moral no dia seguinte. E mais uma vez, quando eu já estava de pé, resolvi dar uns dois ou três passos para trás, só pra ver o que iria acontecer. De abril a agosto, os meses foram longos e tortuosos, um infinito de altos e baixos (mais baixos do qu…

Não pense duas vezes, está tudo bem!

Quem sou eu para julgar?
Estaria indo contra justamente daquilo que acho mais sagrado: a liberdade de escolha. Não posso obrigar ninguém a gostar de mim, mas posso sim escolher ficar perto de quem gosta. Esse meu direito ninguém tira. Quero sim o que me faz bem, o que me traz lucidez, o que me mantém com os pés fixos no chão, cansei de me aventurar, não tenho mais idade e nem saco para isso. Quero sim a cama só pra mim, o espaço só das minhas coisas, as coisas do meu jeito e o jeito, bem do jeito que eu gosto.  Não, não quero mal, alguém com um coração do tamanho do meu merece preenchê-lo somente daquilo que faz sorrir. Sei que é difícil de entender, e que alguns acham que isso soa estranho. Mas sério, não quero nada mais tornando pequena a minha vida, que de tão grande acabou se tornando única. Quero quem soma ao meu lado, e o resto que suma. Um a um. Sei que a vida sempre me presenteará com coisas melhores. Não é otimismo, nem pedantismo. É apenas colheita das safras boas que fiz. T…

Medo

Eu tenho medo. É uma coisa que martela me alertando para não entrar nessa. Uma luz piscando, dizendo que esse frio na barriga pode se transformar em uma montanha-russa de verdade. Se ao menos você pudesse ler o meu olhar e entender que o que eu digo vai muito além do que eu falo. Eu me fechei, e estou assim há muito tempo, fica difícil deixar alguém entrar. E mesmo com o calor que faz lá fora, aqui dentro está tudo frio e congelando. É que na última vez, fiquei com tanta raiva que joguei os remos fora e voltei nadando cachorrinho. E não adianta você me dizer que é diferente dos outros, eu não acredito mais nisso, ainda mais olhando para o seu olhar de caçador. É quase uma guerra, estou me preparando para lutar novamente, carrego as minhas armas e munições, torcendo para que dessa vez eu consiga me defender direito e garantir a vitória. Meu inimigo não é você. A batalha se passa aqui dentro e todos os meus soldadinhos de chumbo já partiram dessa pra melhor. Mudo de ideia como quem tro…

Disposta

A rotina é sempre a mesma, tudo feito de maneira semi-automática, acorda, banho, café, trabalho, trabalho, trabalho, almoço, livro, trabalho, trabalho, trabalho, casa, pernas pro ar, respiro fundo, um ar de paz. 
No final de semana a rotina se altera, e para alguém tão apegada ao fixo, até dá um ar de aventura. Sair, sem rumo, vento na cara, acompanhada da alma, encontrar sorrisos, olhares, risadas, chegar com a lua de companhia, caminha, quentinha. 
A vida tem um cheiro de coisa nova no ar, algum cheiro que provavelmente a remeta há algum passado, talvez dos mais passados, de adolescência. O sorriso vem mais aberto, mais sincero, a cabeça mais baixa, o coração mais fechado. Lá dentro é um lugar inabitado, não quer companhia. A companhia é lá fora, é pra passar a hora, pra não passar batida pela vida, sem ter feito o que era de se esperar.
No fundo é sempre um labirinto, sempre tem um bom conselho, uma boa história e algumas fotos para lembrar. O fundo, talvez não tenha fundo, e de t…

Segue em frente.

O arrependimento não mata justamente para ensinar que oportunidades perdidas não voltam mais. Nos meus trinta anos de estrada, poucas vezes me arrependi, faço mais o tipo que tenta e depois desiste. Eu diria que a minha teimosia taurina as vezes até me faz tentar por mais tempo que deveria, mas também é minha característica, depois de desistir, não olhar mais para trás. Meu caminho é para frente e sem retornos, justamente para me lembrar de que não fui criada para isso (frase muito usada pela minha mãe).  Não quero e nem penso em voltar para o lugar de onde eu vim. Apesar de ter alguns dias ruins, os dias bons, a paz e a tranquilidade que carrego agora me dão o aval de seguir sem arrependimentos, sem olhar para trás e a certeza de que fiz a escolha certa. Quem vive de passado é museu, ou gremista, e como não sou nenhuma das duas coisas, só posso viver de presente e batalhar pelo meu futuro. E, se nem no meu presente tenho espaço sobrando para algumas pessoas, quem dirá no futuro. Pod…

Um pouco de verdade em um mundo de ilusões.

Desculpa meu desabafo. Desculpa minha total falta de esperanças. Quando a gente acredita que as coisas podem melhorar, o mundo nos mostra que talvez isso esteja longe demais de acontecer realmente. Balada cheia de pessoas vazias, de homens que não sabem se vestir, de mulheres que esqueceram suas saias em casa, de gente interessada em dinheiro, em status, em ser o que não é de jeito nenhum - e que deixam isso transparecer.  Estou ficando velha, me desculpe, tenho outras prioridades e já não acho graça estar num catálogo esperando ser escolhida. Não quero ser escolhida por nenhum desses que frequentam essas baladas de playboy, que chegam para conversar falando que viajam pelo Brasil todo, que conhecem os melhores restaurantes. E aí? Está aqui sozinho como todo mundo, e essa é a maior prova de que dinheiro não torna ninguém interessante, não compra companhia e não te torna mais bonito.  Sinto que não faço parte desse mundo. Sinto, que talvez, as experiências de vida que eu tive tornaram…

Primaverando

Quem quer dá um jeito, quem não quer dá uma desculpa. E assim se perdem oportunidades incríveis. Achar que a vida vai repassar as oportunidades perdidas para você, é um jeito medíocre de se viver. E falando nisso, tenho encontrado tanta mediocridade no caminho, que se as pessoas pudessem ler os meus pensamentos ficariam horrorizadas. Princípios já não existem mais, ninguém quer se comprometer, e não é restrito a relacionamentos, está em toda parte, não se comprometem com as suas responsabilidades, não se comprometem com os deveres, não se comprometem, mas querem que todo o resto se comprometa a eles. Quanta bobagem, o que me faz lembrar de uma frase: "... quando você acha mais da metade do mundo babaca, você passa muito tempo sozinho."; é, não é fácil, não é fácil sorrir quando você quer matar, esquartejar, esfregar a cara da pessoa no asfalto quente de um dia de verão. O que me lembra o ditado que diz que antes só do que mal acompanhado. Prefiro a leveza da minha solidão a…

Shiny happy people

A vida não é justa, conforme-se. Os personagens mudam, e alguns nunca foram aquilo que encenaram para você, conforme-se também. Você não é o justiceiro do mundo e também não será você que irá fazer ninguém mudar. A propósito, ninguém muda, somos em essência os mesmos desde sempre e para sempre. Algumas essências são boas e outras ruins, acostume-se com isso também. Boas lembranças merecem ser recordadas sempre que sentires saudades, mas o lugar das histórias ruins é no passado, não devem ser remoídas, vingadas e muito menos citadas, e só não devem ser esquecidas para não serem repetidas. O que passou já era, o que virá ainda nem chegou e talvez nem chegue, então conforme-se com o que você é e tem neste exato momento. O agora é tudo possuímos de verdade. Sonhos nem sempre se realizam, mas são o motor da vida, sem eles é impossível aguentar os dias cinzas. Não deixe de acreditar, uma hora, um que outro se tornarão realidade. Planos devem ser únicos e intransferíveis, seus e de mais nin…

Colhendo as flores

Eu e minha mania de querer solucionar o problema de todo mundo. Isso não cria independência, pelo contrário, cria um laço ruim, não quero solucionar seus problemas, os meus já me consomem demais. Não que eu tenha tantos problemas assim, na maioria das vezes é apenas exagero da minha parte, como todas as outras hipérboles que eu uso para expressar aquilo que me consome por dentro. Não é pra fazer sentido, nunca fiz até agora, daqui pra frente terá menos nexo em tudo. Preencho-me do ar matinal, é ele que me faz mais forte a cada dia, o retorno já ficou tão longe que o único caminho a seguir é continuar indo em frente. Aliás, isso é a única coisa que tem feito sentido nos últimos meses. Sigo, aprecio o novo, me encanto com outras caras, abraço outras pessoas, conheço tanta gente que nem imaginava que poderiam cruzar o meu caminho. Não é ruim, de jeito nenhum, é bom demais, me traz um leve sopro de juventude, numa alma centenária cansada de tudo ser sempre igual. Os dias passam, algumas …

Entre ciclos, voltas e retornos.

Há seis anos atrás tive um deslumbre, um sonho, uma intuição. Tinha nome, endereço, fisionomia, sorriso e inteligência. Com uma mochila nas costas, parti e deixei toda uma vida para trás, como se fosse fácil recomeçar em um outro lugar. Fácil não foi, tampouco difícil, tiveram lá seus percalços, mas acredito que faça parte da caminhada. Acontece que há pouco mais de 9 meses, a previsão tomou forma, e acabou se concretizando em nome, fisionomia, sorriso e inteligência, exatamente como eu havia imaginado, e eu ainda me pergunto o que é que ele tem que eu não consigo reagir de forma diferente?
Chame de loucura, ou do que quiser chamar, eu chamo de acaso, coincidência, destino. O que me fez lembrar todas as vezes que deitei na grama, na areia, na sacada do meu quarto e fiquei olhando para o céu me perguntando qual era o sentido disso tudo. Algumas perguntas levam anos para serem respondidas. As minhas não ficam atrás, mas também não ficam sem respostas. Eu fiz muitas perguntas e somente …

Por mais doçura

Entre sorrisos e aconchegos é que me sinto em casa. Quem dá mais é que me tem mais por perto. Aprendi a me aproximar de pessoas parecidas comigo, e nessas voltas que o mundo dá, ele sempre me leva para quem tem mais alma e mais coração. Saudades só sinto dos meus pedaços que acabei deixando no caminho, um pouco aqui, um pouco ali. Quem sabe mais para frente eu não consiga reunir todos eles novamente? Ou quem sabe a vida é isso mesmo, ir despedaçando aos poucos para no final descobrir quem a gente é de verdade.

O começo do fim

Sei que você acha estranha a minha frieza, principalmente depois de tanto calor. Acontece que uma hora eu tinha que por um ponto final nessa história. Não foi hoje e nem se quer foi no último mês. O fim começou há muito tempo e agora só é mais fácil de enxergar as coisas como elas sempre foram. Escrevo isso tudo sem um pingo de sentimento porque vivo minhas histórias na época que tenho que vivê-las. Sempre fui do tipo que se joga de cabeça, mas também sempre fui do tipo que quando resolve sair de cena, sai e nem olha para trás. Talvez eu tenha me enganado algumas vezes, talvez agora eu esteja vivendo uma vida mais rasa, porém mais verdadeira do que a que vivi os últimos tempos. É sempre bom se livrar do que nos prende o riso, mas é melhor ainda se livrar daquilo que não nos faz mais bem. Eu entendi o que a minha irmã me dizia sobre o fim, eu também entendi sobre aquilo que meu irmão falava sobre relacionamentos que não deram certo, mas principalmente, entendi porque é tão necessário …

Sobre coisas bonitas e corações inquietos.

Um beijo na garagem, te peço pra ficar de novo com seu colar, você quer usá-lo um tempo porque ele passou muito tempo comigo. Tudo bem. Outro beijo na garagem. Você tira o colar e põe em mim. Sussurra boa noite, tá? Digo boa noite. Observo você se afastar ao pé da escada. Senti meu coração bater forte nessa hora. É tão bonito sentir o que eu sinto por você e faz tanto tempo que ninguém me faz sentir assim. Todas as coisas bonitas que você já disse, os momentos bonitos de nós dois. Eu disse não quero me apaixonar por você, você também não. Não é hora. Mas tem hora? Me dá um medo. Você pergunta que foi, tá apaixonada? Eu digo não. E você? Um pouco. Um pouco quanto? Do seu tamanho, assim. Do meu tamanho é bastante. Eu disse que não mas é claro que sim. Mas é pouco. Não falo pra não te preocupar. Do tamanho dos silêncios entre os nossos beijos, do tamanho do momento em que a gente para e só sente a respiração um do outro pertinho. Mas é enorme esse momento, eu sei. Você fez tudo ficar tão…

Cheio de amor!

Alguma coisa mudou, nada ficou no lugar, eu tento tirar meus sapatos e fazer meus pés aprenderem a andar descalços. Novo olhar, tudo muda. Eu mudei. Alguma coisa não mudou? Com certeza vivo em dúvida. O caos é a ordem natural das coisas. Se não consertar, a tendência é aumentar o custo no próximo problema. Se não regar, as plantas morrem. Você precisa comer para poder existir. Precisamos respirar. Eu preciso de paz. E eu tenho. Ofensas dizem muito mais sobre o ofensor do que sobre o ofendido. Felicidade é uma escolha, eu fiz a minha no ano novo, no auge, talvez, da minha maior infelicidade. Aprendi a voltar a dizer que está tudo bem, porque realmente está tudo bem, e não só pela preguiça de contar tudo que não está bem realmente. Me reinventei e descobri um lado meu que não conhecia, do qual tenho verdadeira paixão. Sou melhor, maior, mais poderosa e muito mais eu do que jamais fui em toda a minha vida. Se alguém pode comigo? Provavelmente não. Mas lembre-se, eu sou apenas uma adulta…

Cintilando...

A vida te chamou de canto, e te falou a resposta daquela pergunta que você sempre se fez. E era tão simples. Tão simples que você ignorou. O óbvio é muito claro depois que você o enxerga. Era a peça chave, a que faltava, aquela que explicaria tudo e mais um pouco. E assim, do nada, o sol abriu e clareou o dia que estava cinza. 
E o colorido voltou a ser normal, e o sorriso voltou como estampa da moda, e o coração que bate no ritmo da música que embala a mente que cintila por aí. E por quem torceu, agradeça. E por quem torceu contra, reze. E o agito virou um mar calmo, o vento virou brisa e aperto no peito virou passarinho e voou. 
E nesse ano em que tudo aconteceu de forma atípica, você finalmente conseguiu perceber que tudo lá fora não passa de um filme criado por você mesmo.
E o meu filme tem comédia, um pouquinho de drama, um poucão de romance, bastante ação, algumas cenas de suspense que dão frio na barriga, e é, com certeza, o melhor filme que já vi. 




Borbulhando...

Na vida aprendi a contar somente comigo mesma. A não esperar atitudes de pessoas despreparadas. A não acreditar em sorrisos de crocodilos. A chamar de amigo somente aqueles que aguentam a minha felicidade sem me odiar por isso. A encontrar nas coisas simples um significado enorme para a minha existência. Aprendi a ser mais do que os outros esperam de mim, a surpreender sem precisar ofender, a agir sem precisar me igualar.  Não quero ser dona do mundo e nem da razão, quero apenas viver do jeito que eu escolhi sem me preocupar se estou sendo julgada ou não. Porque no fim, o único julgamento que importa é o meu mesmo. Não quero ser mais, nem melhor do que ninguém, só quero o que é meu por direito e justiça. Não quero dar sem receber, mas também não quero ter que cobrar para receber. Cada um que assuma suas dívidas, promessas e, principalmente, seus problemas.  Minha vida é especial, porque eu fiz dela especial. Não me imite, não me inveje, tenho tantos, ou mais, problemas que você, só q…

Livrando-me

Livre-se...


Livre-se de mim.  Livre-se dos nós. Livre-se de nós. Livre-se da culpa. Livre-se dos pecados. Livre-se do corpo.
Seja alma! Seja paz! Seja calma! Seja leve! Seja eterno!
Uma quinta com gosto de segunda, mas com a vantagem de no dia seguinte ser sexta. E no domingo, aumento de idade. Finalmente.
Agora paro de contar mesmo.

Aqui tem...

Aqui, desse lado, a vida é festa, o riso é frouxo e a dor é só de tanto gargalhar.  Aqui, desse lado, o céu é azul, o mar é calmo, a brisa sopra e o sol abraça. Aqui, desse lado, não tem jogo, não tem manha, não tem choro, nem vela. Aqui, desse lado, a vida celebra, o dia chama e o tempo corre bem devagarinho. Aqui, desse lado, eu tenho paz, eu tenho carinho e tenho amigos para sempre. Aqui, desse lado, a vida é, sem sombra de dúvidas, a melhor que poderia ser. E no meu caminho, viver em paz é fundamental. Todo o resto não me interessa.
Vem pra cá.  Eu deixo quem é do bem entrar.




Nada ficou no lugar...

É como se o caminhão da mudança chegasse com tudo revirado, misturado. Como se todo o trabalho de catalogar as caixas na hora de embalar, não tivesse validade alguma mais. Você iria mesmo se mudar, as coisas teriam novos lugares, mas estava tudo ali, juntinho, fácil de achar. E agora tem roupa misturada com talher, copo misturado com produto de limpeza e comida misturada com os livros. É, você começa a olhar aquilo tudo e pensa, vai dar um trabalho do cão. É muito mais fácil sentar no cordão da calçada e chorar implorando para morrer imediatamente e sem dor. Mas não, não pra você. Você não é do tipo que desiste, ainda mais quando tem ideia fixa, alguns chamariam de teimosia, outros de burrice mesmo. Você resolve respirar fundo ao invés de surtar e começa a colocar tudo no seu devido lugar. Sabe que vai dar trabalho, sabe que vai perder a paciência e querer desistir no meio do caminho milhares de vezes, chegará a ameaçar, exteriorizando com veemência. Todos pensarão que você vai desis…

Dia cinco...

Daí já era. Todo mundo merece um pouco de felicidade para quebrar o gelo dessa vida sem graça. Não precisa ser aos montes, pode ser em doses homeopáticas, para que daqui para frente, os dias possam ser todos um pouquinho mais alegres. Todo mundo merece ser feliz. Eu inclusa. Também existo e faço parte do  mundo. 
E felicidade é simples, tem mais a ver com ser do que ter. É poder ser... Ser exatamente quem você é e ser amada por isso. Acredito que isso traduza perfeitamente a felicidade para mim. Poder ser eu mesma e saber que, mesmo com todos os defeitos, ainda tenho uma penca de gente que diz que me ama do jeito que sou. 
Poderiamos melhorar? Claro, todos nós podemos, mas não basta querer, tem que se esforçar, e o esforço não pode partir de ninguém mais além de você mesmo! 
A vida tende a me mostrar os caminhos que peguei errado, mas não quero saber deles agora. Agora quero viver, eu tenho sede de vida, eu tenho sede de bons sentimentos, tenho sede de voltar a sorrir como antes. Eu …

Um lugar para REcomeçar!

As vezes a gente precisa se afastar para conseguir pensar melhor. Fico me perguntando se as coisas um dia se encaixarão na minha cabeça e na minha vida? Se um dia eu terei as respostas para todas as perguntas e por que's que faço, ou se elas ficarão para sempre sem respostas jogadas em algum canto escuro e frio.  Ando cansada de puxar e querendo ser acompanhada, sem chantagens, sem ameaças, mas principalmente, sem receios e medos. Estou fora disso, totalmente fora! Como diria meu professor de marketing integrado, uma grande marca, quando perde a preferência e, consequentemente o mercado, se esquece da grande marca que sempre foi, e essa é maior falha que se pode cometer. Na minha vida, eu diria que se aplica totalmente, mas, com a diferença de que levei um tempo para descobrir o tamanho que sou e de como marco a vida dos outros para sempre.  Inevitável não pensar no passado para planejar o futuro, mas indispensável deixar o passado no seu lugar e acreditar que daqui para a frente…

De cabeça pra baixo

Acredito que as crianças nascem sabendo tudo. Sabendo que a vida é para ser levada de maneira simples, brincando, aos trancos e barrancos, colecionando cicatrizes que se tornarão a sua história amanhã. 
Nascemos com a faca e queijo na mão, e mais ou menos durante os dez primeiros anos usufruímos dessa informação e por isso sabemos que o bom é ser simples: brincadeiras na rua, banhos de chuva, felicidade com um simples sorvete, paraíso de um dia no circo. Com a segunda dezena de anos aprendemos sobre aparências, sobre esconder alguns traços, mentir algumas vezes, não demonstrar fraqueza. E daí para frente só piora. Vamos juntando um monte de tralhas, preconceitos, opiniões e verdades alheias, que nem ao menos deveriam ser importantes, conselhos inúteis que nunca serviram para nada e só ocupam espaço. Chegamos aos 60 pesados de lembranças, histórias e bagunça emocional. Uma vida de excessos e problemas acumulados. As mágoas são de muitos anos, as vezes nem ao menos conseguimos lembrar …

Defina-se

O que me define? Definir limita. E não tenho limites! Sempre posso surpreender, dar um show, te fazer perder o rebolado ou sair de fininho com cara de paisagem. Sou muitas numa só. É difícil saber qual delas que está no comando agora, e qual irá comandar amanhã. Não identifiquei e nem cataloguei todas, até porque você eu sabe, detesto catalogar qualquer coisa. Nasci bagunçada e só me encontro na desordem. Um pouco louca, um pouco santa, talvez exigente demais, mas sem gostar da exigência alheia. Faça o que eu digo, para o teu próprio bem e jamais faça o que eu faço, para o meu próprio!
Me embalando muito...



Deixa...

Existem coisas que fogem do nosso entendimento. Existem situações em que o silêncio termina de falar pela gente. Existem dores, que de tão íntimas, já fazem parte da nossa alma. Existem momentos que de tão intensos, vivem se repetindo na nossa memória.
Eu não tenho pressa em passar, eu tenho pressa em viver. Eu não quero esconder o que eu sinto, mas também não espero mais que o meu silêncio seja corretamente interpretado pelo leitor. Alguns nasceram analfabetos, apesar de saberem ler e escrever. 
Deixa estar, ou let it be...
Tudo está no caminho certo e quem sou eu para questionar as coisas que tem me acontecido?  Quem sou eu para reclamar da vida, se ela tem sido tão generosa comigo?  Quem sou eu?
Não sei, minha resposta se tornou muda e meus olhos não enxergam mais!
Let it be...

Domingo de outono!

Um sorriso aqui, uma piscada ali. O dia nublado, o vento anunciando o fim do verão e a chegada da estação da alma. O outono. Quero aquecer, mas tudo está ficando gelado aqui dentro. Não sei aonde estou indo, mas sigo caminhando sem nem olhar para trás. O que passou ficou lá atrás, o que está chegando, vem sorrindo, e quem sabe anunciando alguma coisa boa. Sigo! Caminhos diferentes que se cruzam, pessoas estranhas que se tornam próximas, íntimas. O que amplia só anuncia ao quanto isso se reduziu. Olhares estranhos, curiosos, encantadores, mas nenhum igual ao teu. Sorrisos lindos. Coração vazio. É o eco na minha alma, anunciando que os próximos seis meses serão exatamente como sempre foram. Nada de novo, mas tudo novo ao mesmo tempo. Confuso, sempre! Tempo, seja meu amigo, seja carinhoso, não me trate mal. Vida me acaricie, me faça um cafuné antes de dormir e me diga que no fim as coisas sempre dão certo. A chuva anuncia que tudo irá ser lavado e levado para longe. O mar me contempla e…

Entre Todas as Coisas - Carta para te pedir desculpas por tudo.

Eu tenho adoração por esse site, leio todos os textos e acho que eles combinam tanto comigo. Então fica a dica para quem gosta de ler, é uma delícia, vai bem de mansinho!

Desculpa por tocar a campainha sem pedir permissão. Se eu soubesse que intrusos não eram permitidos, eu nunca teria atravessado a rua pra conhecer um pouco mais sobre você. Eu não teria me levantado rápido depois de beber um pouco além da conta porque eu sei bem como eu costumo ficar tonta quando a dose é forte demais pra mim. Eu nunca fui de gostos amargos, mas os destilados puros sempre me fizeram sentir da forma adequada diante de você: com a garganta em chamas. Doida pra deixar a etiqueta convencional de lado e despejar meio litro de acusações e declarações para um completo desconhecido. Tentada a revelar o que nenhuma amiga minha sabe ou sequer sonhou sobre mim. Mas acabou que você virou o meu segredo mais sórdido e desculpa por isso também. Desculpa por ter achado que você ficaria por mim quando nem eu mesma te…

Supernova

Deveria ser minha forma de interagir com o mundo, de colocar para fora a dor que sinto aqui dentro, mas escrever virou um peso e acho que não estou superando as minhas expectativas. Aliás, já não supero minhas expectativas há tanto tempo, que minha vida se tornou um ir e vir frustrante e reprimido. A dor que carrego no peito não é mais emocional, é dor física. Uma dor que atesta que já amei, mas que comprova que já acabou. E não amar mais, as vezes causa mais sofrimento do que amar.  Amor vicia, nos apaixonamos por estarmos apaixonados, por quem nos tornamos quando estamos apaixonados, por acharmos que podemos ir até o inferno vinte vezes só porque somos muito corajosos e amamos. Nada feito, você vai ir até o inferno cem vezes e cansará! Não vai se achar corajoso na centésima primeira vez... Pelo contrário, vai se achar um idiota perfeito. Pra desamar só conheço um remédio: abstinência. Abstinência da pessoa, dos sentimentos, abstinência de lembranças, cheiros, abraços, de tudo aquil…

Every little thing she does is magic

O que você acha que é certo demais para você, alguns acham que é louco demais para eles.

É, a vida tem dois lados, e meu lado avesso é muito mais interessante que o meu lado convencional. Chutei o balde e tá saindo tiro para tudo que é lado. Não escapa nada, nada que se mova pelo menos. Piscou, morreu. Deixou picando, estou chutando e não quero nem saber.
E assim segue o barco, as vezes com mais água dentro, as vezes sendo impulsionado pelo vento, e as vezes, quando eu lembro, sendo guiado por mim. 
Sem rumo, em meio a neblina... 

Sobre universos e mundos...

Somos universos únicos, brilhantes, completos, inteiros. Não meio universo, nem universo incompleto. 
Quando duas pessoas se conhecem, dois universos inteiros de chocam, se mesclam, dançam entre si. Esses dois universos até podem dançar juntos por um tempo, mas eles não foram feitos da mesma matéria e por isso não podem se unir em um só. Serão sempre dois universos completos, únicos, brilhantes e inteiros. E quando se afastarem, mesmo que no início sintam que falta alguma coisa, não é nada além de vácuo. 
Preencha seu universo novamente, com ainda mais coisas que você gosta. Redecore, pendure a lua no outro lado e coloque mais um milhão de estrelas novas. 
Torne-se novamente um universo brilhante, único, completo e inteiro e comece tudo novamente!

"Tanta gente que eu conheci  Não me encontrei só me perdi  Amo o que eu não sei de você"

No embalinho de Arlindo Cruz hoje...


Tic tac

Quanto tempo você acha que ainda tem? O que faz você pensar que ainda corre muito tempo na vida e que pode fazer tudo com calma e sem pressa? E se amanhã for o dia que a vida termina para você? E se hoje for esse dia? 
O mal do ser humano é achar que tem tempo para fazer tudo. E quanto tempo perdemos nesse meio tempo? Achamos que a vida vai nos esperar, afinal, ela tem que esperar! Temos sonhos, temos palavras não ditas, temos sentimentos escondidos, temos tanto ainda para conquistar. A única coisa que nunca saberemos é o tempo que temos para concretizar tudo isso.
O meu tempo aqui pode até ser curto, mas eu peço que seja longo o suficiente para que eu consiga fazer tudo que estou disposta a fazer. Não quero pedir mais tempo, quero pedir o tempo certo. Só para garantir, deixo todos que amo avisados do meu amor, deixo todos que gosto por dentro do sentimento que tenho por eles. Não tenho tempo para ver filmes ruins, nem para ouvir sentimentos vazios, muito menos para tomar vinhos bara…

Um retalho de prazer!

As vezes é bom mudar de rumo, mudar os locais frequentados, as praias preferidas, as ruas que já conhecem os nossos passos. As vezes é bom sair do jeito avesso mesmo, andar sem rumo, deixar o vento bater e a chuva cair. Sem medo, de peito aberto, deixando que molhe e que leve o que é ruim. Aos poucos as coisas vão se acomodando, o respirar fica mais tranquilo e os sentimentos se ampliam, não são unicamente direcionados para um objeto específico, e sim para tudo que se olhe. Uma simples passada na locadora se torna um joguete de sedução. E o seduzir virou um jogo interessante, desde que não acabe em conquista. O número de amigos se multiplica a cada dia, e você conversa com mais gente do que conversou nos últimos anos. Um reencontro com o pessoal das antigas, aqueles que preenchiam os teus dias, aqueles que te faziam rir, aqueles que te faziam sentir-se normal, mas sem nunca esquecer os que faziam se sentir louca. Até a loucura é bem vinda. Uma hora santa, noutra pecadora. Duas person…

Volta pro mar oferenda!

Foi um tiro no pé, mas desta vez meu coração bobo, que sempre perdoa, não desculpou. A vingança foi cometida no ápice do momento, antes de terminar e meus anos de pura idiotice foram perdoados ao mesmo tempo em que você me fazia juras de amor eterno. Não me culpe, eu avisei, meu ascendente é escorpião, e a vingança é um prato que se come frio, eu perdoo mas nunca esqueço. Tentei não uma, nem duas, nem ao menos três, se hoje fosse colocar no papel a quantidade de vezes que tentei, elas acabariam com o caderno inteiro. Foram muitas tentativas, houve muita culpa, da minha parte, é óbvio, mas agora finalmente chegou o sossego. Meu coração foi até o fim, como me prometi quando embarquei nessa viagem louca. Descobri que homem mesmo, com H, não anda em falta no mercado, eu é que estava procurando no bairro errado. Covardia, crueldade, mau caráter, mentira, enganação e filha da putice tem limite, e acho até que meu limite foi por muito estendido. Como me disse uma amiga uma vez, só rejeita q…

Sentada e cansada.

Sigo esperando a surpresa, mas ela nunca vem, e tudo é tão previsível. Bastaria virar as costas, deixar tudo que é velho para trás, encarar o novo e viver aquilo que a vida pode ainda me oferecer. Segundas chances foram feitas para serem desperdiçadas, isso todo mundo já sabe. Não vai chegar, não vai bastar, não vai satisfazer e já estou prevendo o futuro a longo prazo. Vai acabar a validade, encerrar as vendas, vai sair de linha e vai ficar esquecido na prateleira. A vida nem sempre é justa, mas as vezes ela joga do meu lado também. Não conte vantagem antes do jogo terminar, antes de eu colocar todas as minhas cartas na mesa, mesmo aquelas que insistem em ficar escondidas na minha manga. Ops, sou mulher, sou inteligente, sou jogadora também, e detesto ser subestimada. Nem sei porque insisto naquilo que parece óbvio que nasceu torto. Mera curiosidade e birra infantil, misturadas com o lado cruel que toda criança tem. Também sou cruel e também posso cortar, a diferença é que mesmo sab…

De graça...

Por que eu gosto de você? Não entendo a surpresa, não costumo esconder o que eu sinto. Gosto porque na primeira vez que conversamos você não perguntou nada sobre o meu passado, me leu precisamente e me abraçou dizendo que ficaria tudo bem, que a vida tem desses tempos ruins, mas que sempre passa. Eu gosto de graça de algumas pessoas, assim, sem esforço, só no embalo, sabe? Sim, parece e é intenso, quase ninguém aguenta por muito tempo, mas é bom saber que há candidatos. Eu estava triste e tocava aquela música que eu adoro, e você cantou o refrão, e olhou para mim querendo saber se eu havia pescado. Eu sei ler entrelinhas muito bem, não me subestime, embora eu goste, não recomendo.É uma roleta-russa. Eu gosto de delimitar as coisas, definir e classificar, já dando a opção de se afastar logo de início. Você ficou, não teve medo e pareceu até desafiado a tentar mais um pouco, um pouco mais fundo. Tem muita gente que se assusta, eu não os culpo, mas também não me escondo, eu sou assim go…

Me balança e vem!

Senso de humor discreto, sagacidade, inteligência, muitas teorias e muita sobriedade. Até demais eu diria. Uma incógnita, um desafio, um joguete com o meu cérebro, logo eu que nem gosto de desafios? Por que é tão fascinante? Não entendo, não consigo ler, fiquei burra de repente. É um esconde-esconde. Cá e lá! Bate e rebate. Nem gosto quase. Me instiga, me subestima, me esnoba e depois faz um elogio. Se faz de burro pra passar bem e acha que eu nem percebo que só quer esconder o quanto é inteligente. Fugas, cada um com as suas. Eu também tenho as minhas. Medo de se mostrar, não tenho, já tive, obrigada. Se dá corda é porque interesso, se instiga é porque quer se mostrar, se mostra a cara e depois vira e esconde o rosto é porque quer que eu me aprofunde. Ok, já entendi, eu sou mais esperta do que demonstro, mais inteligente do que tu imagina e mais resistente do que qualquer outra. Relatividade? Sim, tudo é muito relativo no período espaço-tempo. Tu é buraco negro, e eu sou o quasar. E…

O que aconteceu comigo?

Por onde anda aquela nervosinha, chata, reclamona e briguenta? Onde ela se escondeu? Não aparece nem quando chamo, nem ao menos quando preciso. Agora é assim, toda paz e amor, optando sempre pela gentileza, mesmo quando alguma coisa borbulha aqui dentro. Vai saber, tudo muda o tempo todo, e se tratando de sentimentos, sigo levitando, flutuando, sem saber onde pousar e se devo mesmo pousar.
Aquela velha história de que as pessoas não mudam é desculpa de quem não quer mudar. Eu descobri que mudei, e que não foi pouco, mudei meu telefone, mudei de emprego, mudei meu cabelo, mudei o número de calça que visto, deixei de verbalizar tudo que eu penso, e poucas vezes penso demais sobre um determinado assunto. Vario... Vario pensamentos, vario sentimentos, vario pessoas, não me prendo a nada mais por muito tempo. Só não misturo, que misturar causa ressaca!
Então o segredo é esse? Respirar, relaxar e aproveitar? Tô dentro! 
SALVE-SE QUEM PUDER, EU ESTOU PASSANDO E VOU BOTAR PRA QUEBRAR!!!

Ligando a seta para a direta e virando pra esquerda.

My darling, Who knew

E dentro do silêncio que sou e que significo, sou apenas o que sinto e o que ninguém consegue ver. Novamente com barreiras até o infinito, sem permitir que ninguém entre, que ninguém me machuque, que nada possa de fato me atingir. Sempre fui muito boa nisso. Há aqueles que irão se surpreender, há também os que irão me criticar, há os que querem, lá no fundo, ser iguais a mim, mas não tem coragem, e há aqueles que nunca perceberão as sutis diferenças do meu ser.  Eu sei esperar, mas também sei desistir, não sou uma má perdedora. Aceito, de repente ali depois da curva, a vida me reserve uma surpresa agradável, de repente hoje a noite, num jantar qualquer, eu descubra que meu lado certo é esse assim, meio torto, meio avesso, e que não tem mais jeito.  Cresci, quero mais, quero muito mais, quero ter o mundo nas minhas mãos para que eu finalmente possa escolher e não mais ser a escolhida. Quero ter certezas, quero ter abraços e carinhos antes de dormir, e se não for os…