Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

Curtindo-me...

Não quero ser melhor do que ninguém, mas também não irei permitir que ninguém me trate mal. Nessa última semana experimentei uma nova sensação. Vivenciei alguns sentimentos mais de perto, e me afastei daqueles que me sugam energia e me fazem mal. Tenho me sentido ótima, tenho rendido horrores no trabalho, tenho deitado a minha cabeça no travesseiro e dormido muito bem, obrigada! Decidi que se os outros não me tratarem como eu quero, o problema é deles. Sigo, porém, procurando quem supra essa necessidade que eu sinto, esse vazio que nenhum sentimento conhecido preenche, essa falta desse não sei o quê, que me dá falta de ar e entendia meus dias cinzas. Deixar para trás mágoas antigas, sentimentos antigos. Vou renovar toda a minha vida e no final vou sair vitoriosa, tenho certeza. Aguenta só mais um pouco minha cara. Logo o mundo dá voltas e quem hoje está por cima, amanhã já girou e ficou por baixo.

Eu sou assim...

"Eu sei amar. Mas não sei fugir. Por isso, não tente me parar. Não me peça para não ir. Não me diga pra tomar cuidado, eu não sei amar mais ou menos. Quando eu decido, eu vou. Me entrego, me arrisco, me corto, me estrepo, azar meu, sorte minha que nasci assim: vim ao mundo para sentir.."

Estação das perdas.

Há horas em nossa vida que somos tomados por uma enorme sensação de inutilidade, de vazio. Questionamos o porque de nossa existência e nada parece fazer sentido. Concentramos nossa atenção no lado mais cruel da vida, aquele que é implacável e a todos afeta indistintamente: As perdas do ser humano.
Ao nascer, perdemos o aconchego, a segurança e a proteção do útero. Estamos, a partir de então, por nossa conta. Sozinhos. Começamos a vida em perda e nela continuamos. Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo, outras possibilidades nos surgem. Ao perdermos o aconchego do útero, ganhamos os braços do mundo. Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta, nos eleva e nos destrói. E continuamos a perder e seguimos a ganhar. Perdemos primeiro a inocência da infância. A confiança absoluta na mão que segura nossa mão, a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas por que alguém ao nosso lado nos assegura que não nos deixará cair... E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar. Por que? Pe…

Sempre em frente...

Quem anda pra trás é carangueijo, NÃOOOOOOOOOOOOOOO, É BURRO!

Eu tinha um blog uma vez, com cartas que eu nunca enviei, a pessoas que talvez eu nunca mais fale ou veja, claro que sempre modificava o nome dos destinatários, afinal, não gostaria que eles as lessem assim pela internet.
Na minha vida, tive muitas, perdas que considero essenciais para o que eu sou hoje. Perdi grandes amores, por birra e infantilidade, mas isso me fez aprender que temos que valorizar aqueles que estão ao nosso lado. Perdi grandes amigos, por brigas idiotas e descobri que amigo que é amigo, sempre volta, e fico feliz por todos aqueles que foram e voltaram, pois esses merecem o meu respeito e o meu carinho. Perdi pessoas que eu amava, e que a vida levou para sempre, deixando apenas aquela saudade que só aumenta, e a tristeza de nunca mais ver ou saber da pessoa. Perdi muitos dias, chorando, por motivos torpes, que hoje nem merecem ser citados, de tão infelizes. Perdi tantas coisas, mas sou o que sou, por todas …

Ingratidão, egoísmo e decepções.. extraído do Livro dos Espíritos!

A ingratidão é filha do egoísmo, e o egoísmo encontrará mais tarde corações insensíveis, como ele mesmo foi. Pensai em todos que fizeram mais o bem do que vós, que valeram muito mais do que vós, e que foram pagos com ingratidão. Que o bem que fizestes seja vossa recompensa neste mundo, e não vos preocupeis com o que dizem aqueles que o receberam. A ingratidão é uma prova para vossa persistência em fazer o bem e será levada em conta. Os ingratos serão tanto mais punidos quanto maior tiver sido a sua ingratidão.
O homem de coração está sempre feliz com o bem que faz. Ele sabe que se pelo bem que faz não o reconhecerem nesta vida, na outra o farão, e que ao ingrato restará a vergonha e o remorso. Amigos ingratos que o abandonam não são dignos de sua amizade e que se enganou sobre eles; portanto, não deve lamentar sua perda. Mais tarde, encontrará outros que o compreenderão melhor. Lamentai aqueles que têm para convosco um comportamento ingrato que não merecestes, porque terão amarga recomp…

Sejamos melhores, não pelos outros, mas por nós mesmos...

Recorda que tudo se altera para o bem.
Obstáculos são, por si, movimentos de renovação e progresso. O que possa parecer fracasso ou desencanto é preparação para um mundo novo. Ninguém retrocede. Sem problemas, não há lições e, sem lições, a evolução não partiria da estaca zero. Não há corações transviados e sim companheiros em transformação. Hoje será sempre o dia de se realizar o melhor. Ninguém nasceu para tristeza ou desânimo. Não existem criaturas que o trabalho não melhore. Não conseguimos modificar os outros, mas nos será sempre possível renovar a nós mesmos.

Primeiro dia...

Estar sozinha não muda nada, conheço bem esse estado e, de verdade, sei lidar até melhor com ele. O que me entristece, é ter visto em você o fim de uma história contada sempre com a mesma intensidade individual. Eu tinha visto na sua solidão uma excelente amiga para a minha solidão. Achei que elas pudessem sofrer juntas, enquanto a gente se divertia. (T.B)