Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2008

Lispector me entenderia!

Há tantas coisas que eu poderia falar, apenas escrevendo frases da Clarice Lispector... Ela entende cada segundo, cada momento da minha vida... E isso é quase sobrenatural, já que ela morreu 6 anos antes de eu nascer... E por isso, hoje dedico o post à ela...

Clarice Lispector dizia que não era escritora profissional, porque só escrevia quando tinha vontade. Felizmente sua vontade de escrever era constante. Nascida em 10 de dezembro de 1920, na Ucrânia, aos 2 meses de idade veio para o Brasil, fugindo da perseguição (a família dela era judia). Faleceu na véspera do seu aniversário, quando iria fazer 57 anos.

Poucos escritores me tocaram tanto quanto ela... Fico me perguntando, porque meus professores de literatura não me mandavam ler Lispector na época do colégio??? Tenho certeza que minhas notas teriam sido bem mais satisfatórias...

Conheço diversas pessoas que não gostam dela, por não entenderem, ou por acharem triste tudo o que ela escreveu... Mas Lispector não queria mesmo ser compre…

REPOLHINHOS!

Ok ok, estou enfrentando a minha última semana de inferno astral, e estou sem nada de útil para contar, nem para desabafar... Logo, neste e no próximo post, "colarei" um texto, que descobri há 1 ano ou mais andando pela internet...

O 1º se chama REPOLHINHOS
E o 2º REPOLINHOS RECÍPROCOS... é engraçado... vale a pena ler...

Quem nunca levou um fora na vida? Um toco? Um bloqueio triplo da Rússia? E, ainda assim, continuou insistindo em conquistar a outra pessoa, mesmo que todas as informações e sinais recebidos tivessem deixado bem claro que, não, meu amigo, você não vai conseguir nada? Isso é normal e saudável, até certo ponto. É tomando na bunda que se aprende a deixar de ser mané, certo? Nem sempre.

Há situações pelas quais todos nós já passamos um dia (e ainda vivemos e viveremos) em que tomar um fora, um chega para lá e insistir no erro é apenas o primeiro passo de um longo e tenebroso processo de destruição da auto-estima. É quando viramos “repolhinhos (as)”. Tem o outro …

Quanto mais...

Lenine - Paciencia



Quanto mais eu faço meu TCC, mais vontade eu tenho de largar tudo e ir morar em Plutão...

Quanto mais eu vou pra noite, mais certeza eu tenho que ficar em casa é muito mais aconchegante e proveitoso (e as vezes, é mais inteligente também)...

Quanto mais eu fico solteira, mais vontade eu tenho de continuar solteira (embora as vezes a carência me faça pensar de forma contrária)...

Quanto mais eu olho ao meu redor, mais sozinha eu me sinto, e conseqüentemente, mais diferente...

Quanto mais escuto as pessoas falando de amor, mais certeza tenho que ninguém sabe ao certo o que isso significa...

Quanto mais assisto televisão, mais idiota e burra me sinto...

Quanto mais o tempo passa, mais vontade tenho que ele pare...

Quanto mais observo o comportamento masculino, mais tenho certeza, que em sua maioria, eles são uns animais vestidos de gente em completo e ininterrupto estado de cio (embora o cio pertença as fêmeas)...

Quanto mais eu penso, menos eu sei, mais me desespero, mais inso…

Você é o que ninguém vê...

Li um texto da Martha Medeiros perfeito... E baseado nesse texto, escrevi o meu post de hoje...
Eu sou Bambina, Barbie, Pega-pulga... Sou meu, tchê, bah, bem capaz e que pavor.. Sou nervos a flor da pele sempre, e cheia de segredos... Sou Capão da Canoa, não por ser preferida, mas por ter tido lá, os melhores verões da minha vida... Sou renascida duas vezes, de dois acidentes, e sou outra depois disso... Sou MUITOS amores atordoados, e quase nenhum normal... Sou várias conversas sérias que tive com o meu pai, e principalmente, sou lembranças, de tudo que passou e foi bom... Sou saudade, não só da minha mãe e da minha infância, mas dos amigos e da ingenuidade, sou toda dor pelas coisas que não deram certo, e mais ainda pelas que quase deram certo... Sou a sensibilidade que perdi ao longo da vida, sou a emoção de todos os livros que li e sou a lágrima de todas as vezes que chorei... Sou abraço sempre, amigos sempre... Sou arrepios, mas sou mais cócegas... Sou carinho, sou meiga e sou…

Procura-se esperança desesperadamente!!!

Damien Rice - The Blowers Daughter


Madrugada passada, em uma mesa de bar, com muita cerveja na cabeça, eu e alguns amigos falávamos sobre a maldade das pessoas... Sobre ficar junto por comodismo, sobre trair, sobre usar a expressão eu te amo como se fosse bom dia...

O mundo é cruel, não tenho dúvidas disso... Crescer nem sempre é uma tarefa fácil, mas é uma tarefa inevitável, que quanto mais adiarmos, mais dolorosa se tornará... Podemos escolher a maneira como olhamos o mundo... Podemos escolher a maneira como queremos viver... Mas não podemos nos isolar, porque, embora os outros seres humanos nos machuquem, precisamos deles para viver... Isso se chama viver em sociedade...

Precisamos de realidade com uma pitada de otimismo... E não de utopia com um punhado de ilusão... Saber enxergar além das palavras, dos gestos, dos sentimentos (que por ventura são falsos), não é apenas saber jogar, mas também uma ótima maneira de se iludir menos e por conseqüência se magoar menos... Existe um bocado…

I live as I choose or I will not live at all

Por mais que eu tente, não consigo ficar longe daqui... É um vício...

Acordei bem hoje, sonhei com dinheiro (imagino que deva ser bom isso, melhor que sonhar, só ter mesmo... hahahaha)... Traduzi alguns artigos para o meu TCC e descobri que liaisons quer dizer rotas em francês (isso depois que procurei no dicionário de inglês e perguntei à todos os meus amigos que já moraram fora... hahaha)... TCC também é cultura... Agora já sei como falar rotas em francês, muita utilidade...

Meu inferno astral está me deixando muito introspectiva... Não tenho tido muita vontade de sair, acho que estava precisando de um pouco de casa, de lar, de solidão para me realinhar (embora eu ainda não tenha conseguido...).

Eu amo astrologia, mas essa estória de inferno astral é só uma desculpa para ficar 30 dias reclusa no meu canto, sem ninguém me enchendo o saco, me falando besteiras... É a época do ano em que eu me preparo para ficar mais velha, mesmo que eu adore fazer aniversário... É como o final de ano, é …

Inferno Astral

Terça-feira, 22 de Abril de 2008... 16:19h
Temperatura agradável ~ 23ºC, um pouco de sol, um pouco de nuvens... Resumindo, dia agradável, com cara de segunda!!! Estado civíl: feliz! Estado de espírito: constante (por enquanto)... Cigarros fumados: bom, vamos deixar pra lá essa informação... Faltam 13 dias pro meu aniversário...

Ainda não botei o nariz para fora de casa... Agora que sou uma praticante do ócio, me dou o direito de dormir tarde, levantar tarde, fazer o TCC somente nos dias de semana e não sair de casa quando não estou com vontade (embora hoje eu tenha que, mesmo não querendo, ir até o banco e depois devolver os filmes que peguei para ver no feriado...).

Sonhei com um dos três essa noite, e ele conseguia ser mais chato e arrogante no sonho do que na vida real, e só para constar aqui, encontrei ele na sexta, e fingi que não o conhecia (ahahahahaha, eu sou boa nisso)... Deve ter doído, ainda mais para alguém tão "fodão" quanto ele... E o problema é dele, afinal de co…

Moralmente questionável...

OBS.: Se você é santo, virgem, crente ou faz parte da minha família (principalmente Pai e Mãe), não leia este texto... Contém frases e segredos imorais...

Estilo de vida moralmente questionável... O que ser isso???

É tudo aquilo que a sociedade julga ser incorreto, e que a maioria das pessoas não faz por medo de serem julgados...

Mas quem foi o idiota que colocou essa "suposta" verdade na cabeça dessas pessoinhas????

Alguém aqui já fez alguma coisa imoral ou ilegal? Eu já fiz várias... E é uma ótima maneira de se sentir livre... Livre de todas as regras ridículas que as pessoas costumam seguir... Livre de todas as práticas aceitáveis por aqueles que se julgam perfeitos, e que na verdade não passam de uns bostas que não tem vida própria e que vivem se controlando para se enquadrar naquilo que as pessoas chamam de "vida normal"...

Odeio julgamentos, desde sempre... E deve ter sido por isso que não optei por fazer direito, como todos na minha família... Quem afinal decide …

SAUDADES

Saudades é um sentimento engraçado...

Quando eu tinha 16, era apaixonada por um cara, e ele morava numa cidade distante da minha (tudo bem, não tão distante, uns 200km eu acho), e eu chorava insandecida e copiosamente, dia sim, dia também, como só se faz quando se tem 16, e dizia que ele era o amor da minha vida, e imaginava vários momentos lindos e maravilhosos com ele (que óbvio, nunca vieram a acontecer hahaha), e nessa época, todos os dias quando eu escrevia no meu diário, começava com a palavra SAUDADE...

Nossa, tenho uma lembrança muito clara de como aquela saudade doía... Machucava pra valer... Era uma dor incrível, boa e ruim ao mesmo tempo... Boa, porque me fazia recordar de momentos incríveis, e ruim porque doía muito, mas não era uma dor emocional, aquela saudade havia se transformado em uma dor física, um aperto horrível no peito, como se alguém pegasse o meu coração e espremesse até não sobrar nada...

Depois dele, gostei de mais um, "o último cara por quem eu me apaixon…

Manual da conquista!!!

Após uma longa lista de assuntos interessantes, e outros nem tanto, ditos por um amigo meu, via msn, sobre o que eu deveria escrever aqui, selecionei um: COMO TRATAR UMA MULHER, não... como tratar uma mulher chamada Lili, com quase 25, quase farmacêutica e quase catarina...
Bom, não posso falar por todas, porque na verdade, eu sou diferente da maioria... Mas vou falar de como eu gostaria de ser tratada... É quase um manual da conquista impossível...

Então vamos aos fatos...

Gosto de ser bem tratada, e acho que nesse quesito posso falar por todas... Seja gentil, educado, não precisa ser romântico (aliás, eu nem gosto de homem romântico), nem faça exposições públicas de sentimentos...
Saiba se comportar de acordo com o momento... Seja carinhoso e ao mesmo tempo HOMEM (sei que para a maioria é difícil ser as duas coisas ao mesmo tempo hahahaha)... Como saber? Bom, seja gentil, carinhoso e educado na frente dos outros... Ok, não precisa ser uma naba, tipo aqueles que tenho vergonha de aprese…

A volta dos que não foram!

Pela 15ª vez me sento em frente ao pc, com o som ligado, para ver se algo flui...

Decido voltar ao psiquiatra e dizer pra ele que não escolhi nenhum dos 3 para ir pra tal ilha deserta... Sei lá, mudei de ares, andei pegando umas amigdalites por aí, e agora penso que a melhor opção seria ir sozinha para a tal ilha... De repente dou de cara com algum aborígene bem dotado por lá.... Calma gente, bem dotado = inteligente... Pensaram besteira já... :/ TAMANHO NÃO É DOCUMENTO!!!! hahahahahaha

Dr., eu mudo de idéia com muita freqüência, será que sou bipolar de opiniões? Como àqueles que eu critiquei ontem? Dr... Dr.? Morreu? OHHHHH CÉUS... Alguém aí pode me dar uma luz... Ando tão confusa a respeito do que eu sinto... Preciso de férias... Preciso de um cobertor de orelha para esse frio implacável que recém começou e que já mostrou a que veio...

Dr. pq os caras insistem em dizer que amigo de mulher é cabeleireiro, e quando eles nos beijam eles dizem que são apenas amigos? Não consigo entender?!

Golden Slumbers

Hoje acordei com uma nuvem escura acima da minha cabeça...
E saí de perto que se não vou te bater!!!

Não estou para conversas, só quero ficar ouvindo música e ser deixada em paz... Eu gosto da solidão quando estou mau humorada...

Sabe, estou cansada... Cansada das pessoas no geral... Cansada de todo mundo ter interesses, e eu ser a única pateta do mundo a não se aproveitar dos outros... Cansada dos interessados na minha companhia, na minha amizade, no meu beijo e na minha vida... Cansada de gente que muda de idéia e até de interesses a cada semana...

Cansada de gente bipolar, bipolar de personalidade, bipolar de amores e, principalmente, bipolar de opinião... Tudo bem, eu também mudo de opinião as vezes, acho legal e tal, é sempre bom renovar a visão das coisas... Mas mudar de opinião sempre, dançar conforme a música, é coisa de gente sem caráter... EU ODEIO GENTE SEM CARÁTER...

Sabe aquela estória de que a gente só atraí pra si o que transmitimos aos outros?

Se for por aí, eu sou uma fdp (…

Universo feminino!!!!

Buenas, resolvi escrever o texto de hoje, baseado em um email: INFIDELIDADE MASCULINA (coloquei o link de um blog que tem esse texto, quem não leu, clique e ria, ops, leia)... No email, o texto tem autoria de Arnaldo Jabour, e eu, como leitora assídua dele, e ouvinte de seus fabulosos comentários, tenho plena certeza de que não foi ele que escreveu essa droga... Esse texto deve ter sido escrito por um homenzinho qualquer, depois de descobrir que a mulher dele estava dando para o seu melhor amigo na casa dele, e pior na cama que ele comprou, com os lençóis que ele pagou... Deve ser foda mesmo, até entendo a raiva dele ao escrever, mas agora ele vai ter que entender a minha ao responder... Tive uma imensa vontade de responder a esse texto que está cheio de “novidades” masculinas, com um texto cheio de novidades femininas, que ao contrário do universo masculino (escancarado e já totalmente sem graça), oferece muitas curiosidades e novas verdades aos homens... Mulher precisa de motivo pa…

E agora?

Meu dia foi tão corrido hoje, de manhã fui para o hospital, minha amigdalite voltou, só que dessa vez trouxe dor de ouvido junto... Se eu passar dessa semana estou no lucro....

No hospital sou atendida por uma pessoa de branco, que jura que é médica, e eu juro que ela é uma anta e comprou o diploma... Depois que falo que fiz tratamento de 5 dias com azitromicina, ela me diz que eu deveria fazer um tratamento de 7 dias com outro antibiótico... Daí, antes que eu perdesse a cabeça de vez, eu me levanto e vou embora... Resolvo por conta e risco (já que estudei 5 anos na área), que não irei tomar nada, só colocarei remédio no ouvido, e tomarei remédio se estiver com febre... A dor de garganta? Logo passa assim que compro pastilhas...

De tarde, reunião com a minha orientadora, por um momento me sinto tranqüila, mas quando me dou conta do peso da responsabilidade que ela colocou nas minhas mãos, tenho vontade de chorar...

Passei boa parte do tempo lendo sobre o assunto do meu TCC, e ficando cad…

Mais um dia...

Já comecei a escrever o post de hoje umas 20 vezes... E nenhum assunto consegue fluir...
Enquanto digito, lembro porque gosto tanto de saber onde estou pisando... E bato papo com alguém que já conheço há muitos anos... Ele me fala sobre a sua vida, eu lhe conto a minha, e me sinto em casa, por alguns breves segundos... Penso que seria mais fácil se eu gostasse das coisas que estão ao meu alcance...

Enquanto gravo um cd, com as minhas músicas preferidas do momento, fumo um cigarro e tomo um pouco de coca... Lembro que há 4 anos atrás, eu preferia pepsi, só para ser do contra, já que a maioria sempre gostou de coca... E uma coisa leva a outra, daí lembro que irei na festa a fantasia dos 100 dias da minha turma de coca-cola, e lembro que ainda não providenciei a fantasia... Chego a conclusão de que sou uma irresponsável mesmo...

Penso nos 3, e aposto que dos 3, nem meio pensa em mim... Enquanto eu decido quem eu levaria pra tal ilha deserta, eles devem estar fazendo alguma coisa mais i…

Escolhas....

As 22:08, me sento para mais uma sessão de tortura psicológica... E ao pegar o saco de bisnaguinhas aberto na noite de ontem, me deparo com uma tatoo, NOSSA GANHEI UMA TATOO!!! Momento de felicidade extrema :D

Não se pode ter tudo, mas se pode comprar bisnaguinhas e ganhar uma tatoo...

Ligo o som, prefiro a música ao silêncio... Pego meu cigarro, acendo e fumo, tranqüilamente, enquanto penso no que vou contar ao dr. hoje... No som: Cazuza - O tempo não pára!!!
Na cabeça: imagens de um passado recente que insiste em se manifestar de hora em hora...

Trago mais uma vez o meu cigarro e olho pra ele, o médico (ou seria o monstro?!), e penso, hoje não aconteceu nada, não fui cruel com ninguém, pelo menos não de verdade, só mentalmente... hahaha

Sou interrompida pelo toque do telefone... No outro lado a minha mãe me pergunta se resolvi alguma coisa sobre o TCC, respondo que sim, conversamos mais um pouco, digo a ela que a amo muito, ela diz que tb e desligamos...

Volto a sessão psicotraumática com…